Roedores Degu (Octodon degus)

Degu (Octodon degus)


Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Octodontidae
Género: Octodon
Espécie: O. degus

Outros nomes:
Common degu (Inglês)
Dègue du Chili (Francês)
Degú (Castelhano)

Origem geográfica:
O Degu é um animal originário das planícies do Chile. Na natureza, tem uma forma de vida subterrânea, habitando em túneis, em grupos numerosos de 10 ou mais indivíduos.

Como animal de estimação:
É um roedor muito curioso e social, tanto na interacção com outros da mesma espécie como com o Homem, e só muito recentemente (últimos 50 anos) apareceu como animal de estimação.

Tal como outros roedores, o melhor é mantê-los em pares ou grupos do mesmo sexo. No caso dos machos, animais adultos podem lutar entre si, pelo que devem ser habituados desde a infância a estarem juntos. Sozinho, um Degu pode entrar em depressão e tornar-se hostil ou mais susceptível à doença, se não for constantemente mimado pelo dono, pelo que o melhor mesmo é ter companhia.

Os Degus não devem estar expostos ao Sol ou receber luz solar directa. A gaiola deverá ser grande e ter espaço para os seus saltos e brincadeiras. Evite agarrá-lo pela traseira ou pela cauda. Se habituados com humanos desde cedo, aprendem a vir ter com a nossa mão, mesmo quando fazem exercício fora da gaiola.

É um animal curioso e que gosta de mimos, podendo ficar com ciúmes quando aparece um novo animal de estimação na casa, pelo que se deve continuar a prestar o mesmo carinho.

As características do corpo assemalham-se a um gerbo, mas o focinho tem mais a ver com uma Chinchila. Os dentes são laranja e esta cor indica que o animal é saudável.
Para distinguir entre macho e fêmea, o melhor é observar a distância entre a uretra e o ânus; se for pequena, é uma fêmea, se esta distância for maior então estamos na presença de um macho.

Alimentação:
Ao Degu pode ser dado ração própria ou, no caso de não se conseguir arranjar, uma mistura de ração de Porquinho-da-índia com ração de Chinchila, cenoura, bróculos, grelos, nabiças, couve flor, feno e alguma alfafa. Ocasionalmente, pode dar-se sementes de girassol descascadas ou meio amendoim.

Os Degus provêm de climas secos e precisam de beber mais água que outros roedores, por isso esta deve estar sempre disponível. Atenção, não se deve dar nada que inclua açucar, como frutas ou passas, dado que estes não podem digerir açucares. Batatas também são muito tóxicas.

Não se deve usar rodas nas gaiolas, pois podem arranjar problemas sérios nas patas. Gaiolas de plástico devem ser evitadas, pois eles roem e mascam o plástico, o que é prejudicial.

Os banhos de água devem ser evitados, mas se quiser proporcionar algo especial ao seu animal de estimação, pode preparar-lhe um banho de areia num recipiente próprio, que eles adoram.

Reprodução:
Como os Porquinhos-da-Índia e as chinchilas, os Degus nascem já completos, o seu período de gestação é de 90 dias e podem ter de 1 a 6 bebés.

Esperança de vida e tamanho:
A sua esperança média de vida varia entre 10 e 15 anos e em adulto mede cerca de 20 cm.

Rui Martins CAPI – Clube dos Amigos dos Porquinhos da india
http://capi.no.sapo.pt


Publicidade


Galeria fotográfica

Classificados
São Paulo, Brasil
Venda de Filhotes
Porto, Portugal
Procuro Cavalo Lusitano
Carnaxide, Portugal
Cão encotrado em Carnaxide


Bicharada.net
Contacto
Login
Privacy policy