Roedores Esquilo-vermelho (Sciurus vulgaris)

Esquilo-vermelho (Sciurus vulgaris)


Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Sciuridae
Género: Sciurus
Espécie: S. vulgaris

Outros nomes:
Esquilo-vermelho-eurasiático
Red squirrel (Inglês)
Eurasian red squirrel (Inglês)
Écureuil d'Eurasie (Francês)
Écureuil roux (Francês)
Ardilla roja (Castelhano)
Ardilla común (Castelhano)

Distribuição geográfica:
Europa e Ásia. Em Portugal os esquilos-vermelhos desapareceram durante o Século XVI e durante centenas de anos não era possivel serem observados. As causas apontadas para o seu desaparecimento foram a caça e em muitos locais o desaparecimento dos seus habitats.

Porém, por volta dos anos 80 do Século XX, estes animais recomeçaram a conquistar território a partir da fronteira Norte vindos de Espanha, como uma mancha que alastra de Norte para Sul do território, sendo possivel já serem observados em grande quantidade até à Serra da Lousã.

Foram também introduzidos propositadamente no Parque de Monsanto em Lisboa e também no Jardim Botânico de Coimbra.

Coloração:
Apesar do nome, a cor destes animais vai-se alterando, dependendo do local onde se encontram e também estações do ano e pode podem ser pretos, castanhos ou mesmo vermelhos como o nome indica. A barriga e o peito são de cor branca ou creme.

Alimentação:
Os esquilos-vermelhos alimentam-se principalmente de frutos, sementes e bagas, no entanto também são conhecidos por invadirem os ninhos de algumas aves para comer os seus ovos e em algumas regiões parte da sua dieta e feita à base de cogumelos.

Reprodução e esperança de vida:
Uma fêmea de esquilo-vermelho pode fazer até duas gestações por ano. As crias, nascem depois de passar entre 38 e 39 dias no ventre da mãe com poucos gramas, entre 10 e 15. O normal é nascerem entre 3 e 4 crias, embora seja comum haver ninhadas de até às 6 crias.

Por volta das seis semanas as crias começam progressivamente a tornar-se independentes, já que por essa altura começam a comer alimentos sólidos e a explorar o território em redor do local onde nasceram.

Um esquilo-vermelho a viver em estado selvagem tem uma esperança de vida de cerca de 3 anos, já em cativeiro pode duplicar este tempo.

Cauda fundamental
A cauda destes animais é fundamental para o seu estilo de vida e tem duas funções. Por um lado sem a sua grande cauda os esquilos não conseguiriam manter o equilíbrio e sem a cauda dificilmente se conseguiriam manter quentes durante os meses mais frios do ano, pelo que a grande cauda é fundamental na vida destes pequenos roedores.

Tamanho e peso:
Os esquilos-vermelhos podem atingir os 25 centimetros de comprimento sem contar com a cauda que só por si pode ter entre 15 e 20 centimetros.

O peso mais comum de um animal desta espécie varia entre os 250 a 350 gramas, no entanto em regiões onde a comida é abundante, podem ultrapassar largamente os 400 gramas.

Estatuto de conservação:
Pouco Preocupante (IUCN 2008)


Publicidade


Galeria fotográfica

Classificados
São Paulo, Brasil
Pugs.com.br
São Paulo, São Paulo
Canil Menorah lindos filhotes
costa da caparica, portugal
desaparecido Mitroglu


Bicharada.net
Contacto
Login
Privacy policy