Roedores Esquilo-vermelho (Sciurus vulgaris)

Esquilo-vermelho (Sciurus vulgaris)


Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Rodentia
Família: Sciuridae
Género: Sciurus
Espécie: S. vulgaris

Outros nomes:
Esquilo-vermelho-eurasiático
Red squirrel (Inglês)
Eurasian red squirrel (Inglês)
Écureuil d'Eurasie (Francês)
Écureuil roux (Francês)
Ardilla roja (Castelhano)
Ardilla común (Castelhano)

Distribuição geográfica:
Europa e Ásia. Em Portugal os esquilos-vermelhos desapareceram durante o Século XVI e durante centenas de anos não era possivel serem observados. As causas apontadas para o seu desaparecimento foram a caça e em muitos locais o desaparecimento dos seus habitats.

Porém, por volta dos anos 80 do Século XX, estes animais recomeçaram a conquistar território a partir da fronteira Norte vindos de Espanha, como uma mancha que alastra de Norte para Sul do território, sendo possivel já serem observados em grande quantidade até à Serra da Lousã.

Foram também introduzidos propositadamente no Parque de Monsanto em Lisboa e também no Jardim Botânico de Coimbra.

Coloração:
Apesar do nome, a cor destes animais vai-se alterando, dependendo do local onde se encontram e também estações do ano e pode podem ser pretos, castanhos ou mesmo vermelhos como o nome indica. A barriga e o peito são de cor branca ou creme.

Alimentação:
Os esquilos-vermelhos alimentam-se principalmente de frutos, sementes e bagas, no entanto também são conhecidos por invadirem os ninhos de algumas aves para comer os seus ovos e em algumas regiões parte da sua dieta e feita à base de cogumelos.

Reprodução e esperança de vida:
Uma fêmea de esquilo-vermelho pode fazer até duas gestações por ano. As crias, nascem depois de passar entre 38 e 39 dias no ventre da mãe com poucos gramas, entre 10 e 15. O normal é nascerem entre 3 e 4 crias, embora seja comum haver ninhadas de até às 6 crias.

Por volta das seis semanas as crias começam progressivamente a tornar-se independentes, já que por essa altura começam a comer alimentos sólidos e a explorar o território em redor do local onde nasceram.

Um esquilo-vermelho a viver em estado selvagem tem uma esperança de vida de cerca de 3 anos, já em cativeiro pode duplicar este tempo.

Cauda fundamental
A cauda destes animais é fundamental para o seu estilo de vida e tem duas funções. Por um lado sem a sua grande cauda os esquilos não conseguiriam manter o equilíbrio e sem a cauda dificilmente se conseguiriam manter quentes durante os meses mais frios do ano, pelo que a grande cauda é fundamental na vida destes pequenos roedores.

Tamanho e peso:
Os esquilos-vermelhos podem atingir os 25 centimetros de comprimento sem contar com a cauda que só por si pode ter entre 15 e 20 centimetros.

O peso mais comum de um animal desta espécie varia entre os 250 a 350 gramas, no entanto em regiões onde a comida é abundante, podem ultrapassar largamente os 400 gramas.

Estatuto de conservação:
Pouco Preocupante (IUCN 2008)


Publicidade


Galeria fotográfica

Classificados
São Paulo, Brasil
Venda de Filhotes
Carnaxide, Portugal
Cão encotrado em Carnaxide
São Paulo, Brasil
Pugs.com.br


Bicharada.net
Contacto
Login
Privacy policy