Mamíferos marinhos Golfinho-Roaz (Tursiops truncatus)

Golfinho-Roaz (Tursiops truncatus)


Reino: Animalia
Filo: Chordata
Classe: Mammalia
Ordem: Cetacea
Subordem: Odontoceti
Família: Delphinidae
Género: Tursiops
Espécie: T. truncatus

Outros nomes
Roaz-corvineiro
Golfinho-comum
Golfinho-nariz-de-garrafa
Bottle-nosed Dolphin (Inglês)
Bottlenosed Dolphin (Inglês)
Atlantic bottlenose dolphin (Inglês)
Dauphin souffleur (Francês)
Grand dauphin (Francês)
Dauphin à gros nez (Francês)
Tursiops (Francês)
Delfín Mular (Castelhano)
Pez Mular (Castelhano)
Tursión (Castelhano)
Delfín nariz de botella (Castelhano)
Große Tümmler (Alemão)

Distribuição geográfica:
Os golfinhos-roaz podem ser encontrados em todos os mares temperados do mundo, parecendo só evitar as frias águas mais perto do polos.

Em Portugal continental:
Ao longo da Costa Portuguesa, é possível encontrar algumas espécies destes animais com alguma facilidade. No entanto, a única colónia permanente que existe é unicamente composta por Roazes-Corvineiros, e vive no estuário do Sado. Este grupo, composto por cerca de 40 elementos, começa a sentir algumas dificuldades de sobrevivência, já que grande número de crias não consegue sobreviver para além das primeiras semanas. Julga-se que o principal factor desta grande mortalidade de juniores é o elevado nível de poluição do rio Sado.

Os insecticidas utilizados na agricultura podem também ser a causa destas mortes.

Esta colónia é monitorizada em permanência, pelo que se espera, a longo prazo, maior colaboração e bons resultados deste trabalho.

O Tejo também já teve a sua colónia, mas em meados dos anos sessenta do sec. XX esses animais deixaram o rio definitivamente, devido ao elevado grau de poluição que, então, foi atingido. Por vezes, aparecem fugazmente nas águas do rio, principalmente na foz, mas nunca estabeleceram nova colónia.Em 1998, um grupo de cerca de 30 golfinhos, incluindo alguns juniores, subiu até ao Mar da Palha, tendo sido, nessa altura, motivo de espanto para quem os viu e ouviu.

No Brasil:
No Brasil podem ser encontrados ao longo de toda a costa até ao extremo Sul do país.

Alimentação:
Os golfinhos em geral alimentam-se de peixes, pequenos cefalópodes e crustáceos.

Gestação:
A gestação desta espécie dura cerca de 12 meses, findo os quais nasce uma cria que mede em média cerca de 1 metro.

Tamanho, peso e esperança de vida:
Um golfinho desta espécie pode atingir os 4 metros, pesar 250 kg e viver cerca de 40 anos.

Estatuto de conservação:
Pouco Preocupante (IUCN 2012)


Notícias
Golfinhos podem ter nome
Escócia
Segundo uma reputada equipa de investigadores da Universidade de St. Andrews, perto de Edimburgo, na Escócia, os golfinhos podem conhecer-se por nomes como os humanos. Os resultados deste trabalho, financiado pela Royal Society of London, foram publicados nos Proceedings of the National Academy of Sciences, e mostram que alguns dos sons semelhantes a assobios que os golfinhos emitem, correspondem a nomes próprios de elementos do seu grupo.

Publicidade


Galeria fotográfica

Classificados
Campinas, Brasil
Vilac Clínica Veterinária


Bicharada.net
Contacto
Login
Privacy policy